Sedentarismo, o mal do século